Imagine a possibilidade de fazer vários investimentos complexos em ativos variados sem precisar necessariamente ser um investidor expert.

Fazer com que seu investimento tenha o rendimento em um nível de estratégia de aplicações avançadas sem precisar necessariamente operar e organizar as estratégias avançadas.

Parece até uma pegadinha de mal gosto não é, você provavelmente deve estar pensando que eu estou falando de alguma piada com estas promessas aparentemente infundadas.

Como Investir em Fundos de Investimento

Fique tranquilo, tudo o que eu disse é verdade e é possível sim, para qualquer investidor iniciante. Na verdade, existe um grande número de investidores iniciantes se beneficiando deste ativo.

Além disso, o acesso a este mercado ficou muito maior nos últimos dez anos de mercado financeiro. Com a popularização da grande rede de computadores, o acesso à informação ficou muito mais fácil o que criou uma demanda enorme de investidores iniciantes que queriam começar a construir o seu patrimônio, mas ainda não sabiam exatamente como.

Essa demanda foi rapidamente atendida com várias corretoras de valores que perceberam o potencial desta fatia do mercado, a concorrência entre essas corretoras aumentou muito ao passar dos anos o que fez com que essas empresas tivessem que se virar para criar atrativos e se destacar de suas concorrentes.

O maior beneficiado com essa concorrência foi o consumidor, várias vantagens são oferecidas e o acesso do consumidos ao mercado financeiro hoje em dia pode acontecer em seu smartphone de qualquer lugar que ele quiser.

Legal! Mas qual ativo é esse que permite fazer investimentos complexos sem mesmo saber como fazer investimentos complexos?

É mais simples do que parece, o ativo que permite fazer tudo o que eu citei anteriormente são os Fundos de Investimento.

Você muito provavelmente já ouviu falar nele, na verdade, a curiosidade de saber como estes fundos funcionam foram o motivo de você ter chegado até este artigo, fez bem!

Os Fundos tem várias vantagens expressivas, que chamam a atenção dos investidores por serem tão atrativas, mas a maioria destes investidores não sabem que existem vários aspectos que devem ser analisados antes de pensar em investir em um.

Pensando nisso, separamos aqui um passo a passo completo de como investir em Fundos de Investimento, todos cuidados e aspectos que devem ser analisados, continue lendo.

Mas, antes de começarmos a falar sobre todos os cuidados e todos os aspectos gerais dos Fundos de Investimento, vamos entender melhor o que são e como funcionam para que possamos entender todos os outros aspectos.

Afinal, O que são Fundos de Investimento?

Investir

Um Fundo de Investimento é uma espécie de ambiente fechado para investidores, um grupo de investidores juntos que investem em uma carteira de ativos variada. Esta carteira é administrada por um gestor escolhido que controla todo o movimento dos ativos, o gerente é o investidor profissional.

Os fundos são disponibilizados por administradoras que oferecem cotas para investidores que desejarem participar do fundo com o objetivo de obter fundos. E cada investidor paga taxas para a gestão e segue algumas regras exigidas pela administração.

A cota é a menor parte de um fundo de investimento, no momento que um investidor aplica em um fundo ele recebe cotas daquele fundo proporcionais ao seu investimento. A soma de todas as cotas resulta no valor total de patrimônio do fundo.

As taxas também são proporcionais ao seu número de cotas aplicadas no fundo.

Para facilitar o entendimento, os fundos são constantemente comparados a um condomínio de prédios, onde o síndico é o gerente e cada investidor compra uma cota que seria um apartamento e paga taxas para a manutenção e administração do condomínio.

Existem 8 tipos de Fundos de Investimentos, cada um com suas características, são eles:

  • Fundos Imobiliários

Também conhecidos como FII’s, os Fundos de Investimento Imobiliários, como sugere o nome, são compostos apenas de investimentos no setor imobiliário e são muito populares entre os investidores.

O investidor que decide investir neste tipo de fundo passa a possuir cotas de imóveis, com o objetivo de retirar rendimentos das mais variadas atividades comerciais imobiliárias como venda, locação e arrendamento entre outras.

Os fundos dispõem de um profissional especializado em gestão de fundos imobiliários, ele é o responsável por todas as operações feitas com os ativos do fundo.

  • Fundos de ações

Os Fundos de Investimento em Ações são fundos que destinam mais de 65% dos seus investimentos em ações negociadas na Bolsa de Valores. Existem dois subtipos deste fundo, são eles:

  • Fundos Ativos

As ações neste subtipo de fundo são destinadas a obter rendimentos atrelados a um Índice, como o índice BM&FBOVESPA.

  • Fundos Passivos

Já nos fundos passivos a estruturação da carteira é feita a partir de análises macroeconômicas que são observações e medições de uma economia como um todo.

  • Fundos Multimercado

Os Fundos de Investimento em Multimercado são marcados pela variedade de ativos que compõem a sua carteira. São diversos ativos tanto de renda fixa quanto variável.

Aqui o gestor possui um número maior de ativos para gerir do que em outros tipos de fundo, é um fundo indicado para quem quer diversificar sua carteira para ter rendimentos com médias maiores e correndo riscos menores.

  • Fundos da Dívida Externa

Os Fundos de Investimento em Dívida Externa são fundos em que suas carteiras são estruturadas com pelo menos 80% em títulos de dívida externa na união.

Os títulos de dívida externa são títulos emitidos pelo governo federal a partir do total de débitos do país por empréstimos no exterior, a rentabilidade destes títulos é definida por 3 fatores principais:

  • Taxa de juros paga
  • Taxa de câmbio DOLAR/BRL (REAL)
  • Desempenho dos títulos no mercado internacional
  • Fundos Referenciados

Os Fundos de Investimento Referenciados são fundos que tem como objetivo principal obter uma rentabilidade igual a uma taxa de referência, ou seja, um bechmark. A estrutura da carteira deste fundo é de mais de 95% dos ativos atrelados a esta taxa.

Em sua maioria, os ativos do fundo são títulos públicos e/ou privados com baixo risco.

  • Fundos Cambiais

Fundos de Investimento Cambiais são fundos compostos por ativos estrangeiros, como títulos públicos de outros países.

Em sua maioria são investimentos em Dólar e Euro, mas podem existir também em outras moedas variadas.

  • Fundos de Renda Fixa

Os Fundos de Investimento de Renda Fixa são fundos que possuem mais de 80% da sua carteira de ativos composta por ativos de Renda Fixa, sendo eles prefixados ou pós-fixados.

Em geral nestes fundos, os outros 20% são compostos de ativos derivativos, que são ativos que variam de acordo com o comportamento de outros produtos ou ativos. Desta forma a carteira consegue alcançar níveis maiores de rentabilidade.

Este tipo de Fundo é indicado para investidores iniciantes conservadores que não abrem mão da segurança e buscam rendimentos sóbrios.

  • Fundos de Curto Prazo

Fundos de Investimento de Curto Prazo são fundos que tem como objetivo assistir as variações de mercado de certas taxas de juros que tem como base o investimento em títulos públicos privados ou prefixados.

É um fundo considerado bem conservador e com um risco bem abaixo da média.

Agora que já sabemos o que é, quais os tipos e como funcionam cada um, vamos aos…

5 passos de Como Investir em Fundos de Investimento

Como escolher uma corretora em 10 passos simples

1. Crie um planejamento

O planejamento é parte vital de um processo de investimento, qualquer que seja o ativo ou método que você quer operar.

É no planejamento que você define duas coisas muito importantes que vão direcionar as suas decisões nos próximos passos:

  • Objetivos

Os objetivos devem ser definidos antes de fazer qualquer ação, você tem que estipulá-los de forma sincera consigo mesmo.

Pode ser relacionado a qualquer coisa, tanto para objetivos materiais quanto objetivos intelectuais.

A intenção aqui é deixar claro o que você quer pois a partir daqui o caminho para chegar até ele fica mais claro.

  • Plano de Investimento

O plano de investimento tem a função de quantificar tudo relacionado aos seus objetivos, definindo datas, valores e margens.

É uma forma de trazer para uma realidade temporal todos os seus objetivos, por mais que eles se pareçam mais com sonhos distantes. Fazer com que eles pareçam apenas algo que você já sabe quando e como irá conseguir e/ou alcançar.

Os dois pontos citados definidos você já tem clareza de quais os próximos passos e baseado nisso poderá tomar decisões mais assertivas quanto ao futuro do seu patrimônio.

2. Conta em um Banco ou Corretora

Pode parecer bem óbvio, mas resolvemos ressaltar este passo para que você entenda a necessidade e as opções que você tem nesta fase do investimento.

As aplicações em Fundos de Investimentos podem ser feitas tanto com o seu Banco quanto com a sua conta em uma corretora.

O ponto principal aqui é que as corretoras oferecem vantagens bem maiores que os Bancos nacionais, na verdade o maior problema nos Bancos são as taxas que são as maiores do mercado.

Existem corretoras que tem taxas de corretagem gratuitas para investimentos em fundos, acredito que isso já é motivo suficiente para que você opte por criar uma conta em uma corretora. Em geral a criação de uma conta não leva mais do que 15 minutos e são bem facilitadas.

Caso precise de ajuda para escolher uma corretora de confiança para os seus investimentos, temos um artigo completo e atualizado em que classificamos as melhores corretoras do mercado para começar a investir, clique AQUI para conferir.

3. Escolha o tipo de fundo que se encaixa no seu perfil

Este é um passo muito importante em todo o processo de investimento em fundos.

É importante que você escolha o tipo de fundo de acordo com o seu perfil de investidor.

Mas, o que é perfil de investidor?

O perfil de investidor é basicamente um teste em que você é avaliado de acordo com as suas preferências em relação ao mercado financeiro. Ele é composto de perguntas básicas que visam identificar qual perfil você se encaixa melhor.

São três preferências principais avaliadas neste teste:

  • Segurança
  • Liquidez
  • Rentabilidade

Não existem ativos que podem contemplar as três preferências juntas em abundância, o investidor tem que abrir mão de uma ou mais para dar preferência para outra. Os perfis de investidor são classificados em 3:

  • Conservador

O conservador prioriza a segurança acima das outras preferências. Em geral não se importa em abrir mão de parte da rentabilidade para ter mais segurança.

  • Moderado

O moderado é a mistura dos dois, em geral preza pela segurança, mas em algumas situações não se importa de abrir mão dela para ter maior rentabilidade

  • Arrojado

O arrojado é o extremo do conservador, ele prioriza a rentabilidade e não se importa muito com a segurança do ativo.

Vimos anteriormente neste mesmo artigo que os Fundos de Investimentos possuem 8 tipos distintos, em geral os fundos tendem a serem indicados principalmente para investidores conservadores e moderados.

Analise qual o seu perfil e qual tipo atende às suas preferências de maneira satisfatória.

4. Atenção aos custos

Aqui o investidor deve estar atento às taxas que são cobradas pelo fundo de investimento escolhido, todos eles cobram a taxa de administração e alguns cobram taxa de performance.

Procure por taxas de administração mais baixas pois as taxas podem pesar muito em seus rendimentos no momento de resgate, principalmente se você escolheu um fundo de curto prazo de resgate, de renda fixa ou referenciados.

Sobre a taxa de performance, em alguns casos a taxa é benéfica para o investidor, principalmente em fundos de longo prazo onde o gestor pode se sentir mais motivado para gerir a carteira considerando os objetivos de todos os cotistas.

Depende do gestor e do fundo de investimento escolhido.

Faça uma análise do tipo de fundo, quantidade do investimento e tempo de investimento para ter um balanço de quanto o valor da taxa de administração vai pesar no momento do resgate dos seus rendimentos, fique atento!

5. Faça o resgate na hora certa

Neste passo o investidor começa a entender as principais habilidades que ele tem que desenvolver para conseguir melhores resultados no mercado financeiro. As principais habilidades a serem aprendidas aqui são a paciência e o autocontrole.

O autocontrole ajuda o investidor a não agir por impulso e acabar operando de forma errada perdendo os seus rendimentos, no caso dos fundos ou até tendo prejuízos em caso de investimento em outros ativos de maior risco.

A paciência é testada quando o investidor se vê com certas tentações relacionadas ao ativo que está aplicado, mas ainda não está na data de retirada, é necessário se lembrar dos objetivos e do planejamento feito para que entenda o por que ter paciência naquele momento é crucial.

Para evitar situações de emergência em que você se vê obrigado a retirar as suas aplicações, planeje-se e crie uma reserva de emergência para te cobrir de forma que não precise tocar em seus investimentos.

Com tudo isso em mente o investidor já está dois passos a frente da maioria dos outros investidores que também estão se inserindo neste mercado de fundos de investimento.

Perguntas Frequentes [FAQ]

FAQ

🆗 Quais as vantagens de investir em fundos de investimento?

Vamos listar as principais vantagens de investir em Fundos de Investimento:

  • Diversificação de ativos
  • Gestão de ativos profissional
  • Acessível e não exige esforço ou grandes estudos
  • Menores riscos
  • Valores baixos para começar a investir
  • Impostos cobrados direto na fonte
  • Alta liquidez
  • Crescimento exponencial

É indiscutível, os Fundos são uma ótima opção para investir, mesmo os investidores iniciantes conseguem bons rendimentos neste mercado além de obterem conhecimento sobre ele no meio tempo.

É um tipo de investimento que têm se popularizado nos últimos anos e por isso tem tido um crescimento impressionante em relação a média do mercado, o que fez com que ele se tornasse cada vez mais acessível e vantajoso.

🆗 Quais são os riscos de um fundo de investimento?

Conforme já citamos aqui neste artigo, não existem ativos livres de riscos e os fundos de investimento não fogem à regra, é necessário que você analise os fatores e esteja preparado e ciente de todos os riscos envolvidos no investimento, neste caso são eles:

  • Risco de estratégia ou de mercado

Aqui o risco está todo sobre o gestor do fundo, pode acontecer de a estratégia escolhida por ele não obter bons rendimentos o que prejudica todos os cotistas.

  • Risco de crédito

O risco de crédito se resume ao não pagamento de um dos emissores dos ativos investidos que fazem parte do fundo.

Os dois riscos tem baixa probabilidade de que aconteçam, mas podem acontecer. É importante que o investidor esteja ciente destes riscos e preparado caso aconteçam.

🆗 Fundo de investimento é seguro?

Os Fundos de Investimentos são populares justamente por sua segurança em investimentos, é uma ótima opção para ter em sua carteira de ativos.

Os melhores fundos de investimentos são registrados na CVM (Comissão de Valores Mobiliários) que é o órgão regulador do mercado financeiro nacional. Se estiver na dúvida sobre o seu fundo, no site da CVM você pode encontrar todos os fundos registrados e por isso autorizados a operar no mercado financeiro nacional.

A ANBIMA (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais) é uma associação que determina todos os parâmetros mínimos para operação destes fundos.

Se o seu fundo está presente na lista de autorização dos dois órgãos, então está tudo bem, o fundo é seguro e regulado.

Caso o fundo não esteja registrado, as chances de fraude são bem grandes, são necessárias uma análise e uma pesquisa que em geral não leva mais do que 10 minutos.

🆗 Quando posso resgatar fundo de investimento?

Depende do fundo em que você está investindo, todos os fundos apresentam uma data de resgate que varia de fundo para fundo de investimento.

Antes de aplicar, analise a data de resgate para entender se aquele fundo se encaixa no seu plano de investimento e objetivos.

É preciso atenção nos detalhes para que depois você não precisa retirar os fundos após investir, o que pode causar prejuízos em alguns casos.

🆗 Qual o fundo de investimento que rende mais?

Quando o assunto é fundos de investimentos, a história do mercado nos mostra que os fundos com maior rentabilidade são os fundos com os gestores mais bem preparados, afinal, eles são os responsáveis por cada operação de ativos do fundo de investimento.

Em 2020 temos uma lista com os fundos com maiores rendimentos do mercado atualizados, são fundos que se destacaram pelos números para que você possa tomá-los como referência.

Aqui abaixo, temos o top 6 dos maiores fundos de investimento em rentabilidade:

  1. Orama Ouro FIM – Rentabilidade de 16,66%
  2. BTG Pactual Dólar FI Cambial – Rentabilidade de 12,43%
  3. Trend Dólar FI Cambial – Rentabilidade de 12,36%
  4. Votorantim FIC de FI Cambial – Rentabilidade de 12,34%
  5. Votorantim FI Vintage RF CP – Rentabilidade de 10,48%
  6. Sharp Long Biased Advisory FIC FIA – Rentabilidade de 9,50%

Estes foram os maiores fundos de investimentos em rentabilidade só no começo de 2020.

Concluindo

Tenho certeza que depois de todas as informações que passamos neste artigo você está se sentindo muito mais bem preparado para entrar no mercado de fundos de investimento.

Seguindo todos os passos e dicas que citamos aqui, as chances de você ter bons rendimentos de primeira são bem grandes, a vantagem é que você já vai começar com o pé direito.

Vale lembrar que a parte mais importante do processo é o próprio processo, é dele que você pode retirar insights que vai levar para toda a vida de investidor, a maioria dos aprendizados atrelados ao processos vão servir em qualquer mercado ou ativo que você for se aventurar.

Enfim, temos vários outros artigos falando sobre os mais variados temas do mercado financeiro, fique à vontade para aprender.

Espero ter ajudado!